top of page

Primeira feira internacional da saúde no Sul do Brasil, Health Meeting inicia com foco em gestão



Solenidade de abertura do evento teve a presença do governador Eduardo Leite


A primeira feira internacional da saúde no Sul do Brasil deu início às suas atividades nesta segunda-feira (2). A Health Meeting - Business & Innovation abriu suas portas no Prédio 40 da PUCRS para o primeiro de três dias de palestras e networking entre gestores, médicos, empresários e lideranças do setor de todo o país.


Realizado pela HM Brasil, com curadoria científica do SINDIHOSPA (Sindicato dos Hospitais e Clínicas de Porto Alegre), a Health Meeting reuniu centenas de pessoas no pavilhão, para uma programação com mais de 130 palestrantes e 150 expositoras, sendo 45 startups. As atividades vão até quarta-feira (4).


Pela manhã, ocorreu a solenidade de abertura da feira, com a presença do governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, que celebrou a realização do evento, destacando que ele tem total sinergia com os objetivos para o desenvolvimento do Estado. "É com encontros como esse que vamos atingir o objetivo que queremos, de ampliar o ecossistema de inovação, sermos ainda mais referências em saúde e gerar mais empregos e renda", afirmou Leite.


Representando a Prefeitura, o secretário municipal da Saúde, Fernando Ritter, falou do desafio de formar um hub da saúde, destacando os diferenciais da capital. "Temos 18 hospitais, universidades de excelência, nossas startups. Venham, desenvolvam e tragam aqui suas tecnologias", convidou. Presidente da Confederação Nacional da Saúde, Breno Monteiro também celebrou a realização da feira. "O Rio Grande do Sul não poderia ficar para trás e não ter um evento desse porte", disse.


Presidente da feira, Gilmar Dalla Roza enfatizou que, mais do que nunca, é importante reunir especialistas, inovadores e líderes, "num momento em que a colaboração e troca de ideias se tornam ferramentas poderosas para moldar o futuro".

Henri Chazan, presidente do SINDIHOSPA, afirmou que Porto Alegre é "uma cidade que respira saúde" e, por isso, "é mais do que adequado que sejamos a sede da Health Meeting. As discussões e conexões daqui impactarão nos rumos da saúde do RS e do Brasil".


A solenidade teve ainda as presenças da secretária estadual adjunta da Saúde, Ana Costa; do secretário estadual do Desenvolvimento Econômico, Ernani Polo; da secretária estadual de Inovação, Ciência e Tecnologia, Simone Stülp; do vice-prefeito de Porto Alegre, Ricardo Gomes; do secretário municipal do Gabinete de Inovação de Porto Alegre, Luiz Carlos Pinto; do deputado federal Pedro Westphalen (RS); e do deputado estadual Felipe Camozzato, representando a Assembleia Legislativa; do pró-reitor de inovação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Geraldo Jotz; do gerente da Regional Metropolitana do SEBRAE/RS, Paulo Bruscato; e do Diretor de Desenvolvimento e Negócios da Unicred, Emerson Irion de Oliveira.


Gestão em pauta


O eixo que guiou as palestras da Health Meeting nesta segunda-feira foi a gestão, contando com painelistas de várias partes do país. O dia abriu com uma apresentação do presidente do SINDHOSP (Sindicato dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios do estado de São Paulo), Francisco Balestrin, que falou sobre a saúde no pós-pandemia e as novas tendências do mercado da saúde. A mediação do painel foi de Henri Chazan.


Para Balestrin, o cenário atual é de envelhecimento da população, muitos desafios regulatórios e de sustentabilidade do setor, bem como necessidade de maior força de trabalho — para 2030, será preciso mais 25 milhões de trabalhadores na saúde. Os avanços tecnológicos, no entanto, vêm para trazer redução de custos e eficiência, mas não dispensa o auxílio humano. O executivo enfatizou também que é preciso qualificar os hospitais. "Só 6% das instituições brasileiras têm algum grau de acreditação. Não conseguimos trabalhar claramente com conceito de qualidade e segurança", alertou.


O fórum teve continuidade com um painel sobre ESG, trazendo cases de como essas práticas estão sendo incorporadas pelas instituições. Elizandra Borba, do Hospital Ernesto Dornelles, apresentou como esses conceitos são implantados no centro. Já Rogério Almeida abordou o eixo ambiental, com o exemplo do Hospital Moinhos de Vento. Gerson Silva, da Unimed, falou da questão social e do ESG como valor reputacional. Por fim, Gustavo Schulz, do Hospital Nossa Senhora das Graças (PR), trouxe o tema da governança. A mediação foi de Jorge Bajerski, do Hospital de Clínicas.


Na sequência, o CEO do hcor, Fernando Torelly, falou sobre o executivo de saúde do futuro, com a moderação de Leandro Firme, da Unimed Porto Alegre. Depois, o advogado Fabio Milman, da RMMG Advogados, abordou a responsabilidade das instituições de saúde por eventos adversos, com a mediação de Elenara Ribas, consultora do PROADI-SUS.


A feira teve ainda debates sobre a gestão assistencial e eficiência operacional, com Miguel Duarte, secretário da Saúde do Espírito Santo, André Wajner, da IMPROVE/RS, e Fernando Ritter, secretário de Saúde de Porto Alegre; gestão financeira e cooperativismo, com representantes da Unicred; e o fechamento com Alceu Alves da Silva, vice-presidente da MV, com o tema "se eu voltasse a ser executivo hospitalar" e mediação de Robson Morales, do Colégio Brasileiro de Executivos em Saúde.


A Health Meeting tem continuidade na terça-feira (3), com o eixo inovação, e encerra na quarta com foco na assistência 4.0. As atividades acontecem ainda paralelamente com jornadas científicas do SINDIHOSPA.


Fonte: Ana Capellari / Critério

Fotos: Olga Ferreira

23 visualizações

Comments


bottom of page